sábado, 3 de maio de 2008

A Entrevista.

Em entrevista à prestigiada revista semanal “Visão”, Pinto da Costa (PdC) discorre, numa dezena de páginas, sobre assuntos relacionados com o seu sempre polémico passado e actualidade no futebol português e ainda, sobre os seus planos pós dirigismo desportivo.

Não me desperta especial interesse saber “a verdade segundo Pinto da Costa” como o jornalista justifica esta entrevista e a apresenta no início da sua peça. Muito menos os seus planos futuristas. Mais que a verdade sectária de um dos maiores “protagonistas” das últimas décadas do futebol português, o que realmente importa, passa por descobrir toda a verdade, nua e crua. Incondicional. Mas essa, talvez nunca se venha a “apresentar”.

De qualquer forma, confesso que fiquei curioso em saber o que tinha a dizer de sua justiça, uma das personalidades mais célebres das últimas três décadas do futebol cá do burgo, pelo que li com redobrada atenção. E do que li retenho algumas passagens. Antes de mais, referir que, ao contrário do que prometeu o autor da entrevista, quando refere que PdC “não se escondeu das perguntas que todos fazem…”, a realidade é que apesar de extensa, muitas perguntas – eventualmente as mais difíceis de PdC poder responder sem se refugiar ou “esconder”- ficaram por efectuar… Adiante.

Depois, já no epilogo da entrevista, PdC surpreende ao responder a uma questão meio provocatória do jornalista – jogadores do Benfica que eventualmente poderiam interessar ao FCPorto - revelando que “…Do Sporting, gostava que viesse o João Moutinho. É um jogador à Porto”.

Negativo, Sr. PdC, João Moutinho é um jogador à Sporting! Formado na nossa Academia e com qualidade, garra e carisma tipicamente leoninos. Temos tido, felizmente, jogadores à SCP nos últimos anos. Apesar das limitações e lacunas que todos reconhecemos no actual plantel, continua a haver jogadores à SCP! Aliás, sempre houve, há e, com certeza, haverá no futuro futebolistas com qualidades excepcionais e merecedores de representar o SCP. Para ser franco, não trocava nenhum jogador do F.C.Porto pelo nosso pequeno grande capitão. Nenhum me provoca a cobiça que Moutinho provoca a PdC. Bom, aqui na questão da cobiça e para continuara a ser sincero, abro uma excepção muito especial - a tal que confirma a regra - e que dá pelo nome de Ricardo Quaresma. Pelas razões evidentes. Revolta-me ver o nosso “mustang” a brilhar e a fazer magia com a camisola de um rival. De cada vez que Quaresma faz aquelas “trivelas”, de cada vez que mete aqueles golos cheios de efeito e protagoniza aqueles lances fulminantes, todo o meu interior se remói por terem permitido que nos roubassem um dos nossos diamantes…

O que não temos tido, desgraçadamente, é dirigentes com a disponibilidade e nível de comprometimento que PdC revelou ter, mais uma vez… E que fique claro que não me revejo nos métodos que ele tem utilizado no alcance dos êxitos, mas das suas características de liderança, determinação, ambição e amor à causa do clube que adora. Isso, caros amigos sportinguistas, não deixa de ser invejável…

Basta, aliás, atentar na comparação desta entrevista e do seu conteúdo, com outra que a mesma revista realizou há uns meses atrás a Filipe Soares Franco. A diferença é abissal e acreditem que não me refiro ao número de páginas disponibilizado com foto na capa incluída…

Enquanto numa entrevista, a desta semana, ressalta a afectividade e a dedicação a 100% pelo clube que dirige, na outra reflecte-se o calculismo dos números, a indisponibilidade e os desafios pessoais por realizar e que passam por efectuar safaris na savana africana.

Espero que não seja para caçar leões…

4 comentários:

Mário Franco disse...

Amigo foi o que disseram os jornais e os jornalistas quem sou eu para duvidar?

mpre27 disse...

Muito Bom!!!!! (5 pontos de exclamação - como convém)

Mais uma posta bem esgalhada. Vejo aqueles bitaiteiros do FCP a lamber o rabinho ao PC e a dizer "...pois, Muotinho é jogador à Porto..." e penso: estes gajos... ele tem é a escola do Sporting, seus lambões! Se querem Moutinhos, formem-nos vocês!

ps: não deixa de ser motivo de orgulho para o João ser apreciado por personalidades de outros clubes (e aqui, para o que conta, apenas me refiro à opinião de PC, quer queiramos, quer não, um entendido na matéria - e realmente, é pena FSF não se dedicar um pouco mais). Revela o grande jogador que é.

Abraço Leonino!

Armando Silva disse...

"Mas essa, talvez nunca se venha a “apresentar”."

Pois é, talvez nunca se PROVE a verdade, mas que se sabe, isso sabe, e já há muito tempo... Nem sequer eram necessárias as escutas para se saber como anda o nosso futebol...

Grande abraço amigo

verdao disse...

Caro Capicua101:

1- Parece notório que o grupo SIC/Visão de tornou no "orgão oficial" (salvo seja :)) do pc. E esse favor paga-se com perguntas sempre ao lado do que verdadeiramente interessa. Aliás a comunicação social é farta em exemplos do género.

2- É também evidente que o homem se tem desdobrado em entrevistas desde o tri (não o do nacional...) variando o discurso consoante a plateia: recorre ao tema "nós contra todos" qd fala para dentro, e dá uma ideia cordata qd fala para todos. O homem por certo percebe que uma condenação é qs impossível, mas, não vá o diabo tecê-las, convém retocar a imagem.

3- A diferença entre a longevidade de pc e o dos nossos dirigentes ( e já agora o dos nossos vizinhos do colombo) explica-se no número de vitórias. Antes do período MOurinho , qd pc esteve 3 anos sem ganhar o campeonato, tb foi alvo de contestação, que terminou com a chegada das vitórias. Infelizmente para nós, qd olhamos à volta, vemos que não existe uma massa critica de gente com conhecimentos profundos nas mais diversas áreas do futebol, como o mercado, como directores de departamento de futebol, etc. Excepção feita à formação, com as diferenças que se conhece nos seus resultados.

4- Qt às caçadas de leões elas foram feitas em solo nacional. Recordo-te que após um jogo em Alvalade, era então presidente João Rocha, pc afirmou que enquanto fosse presidente do fcp, não voltaríamos a ser campeões. Uma promessa que durou 18 anos e que sabemos bem os meios que pc empregou para a fazer cumprir.