quinta-feira, 10 de abril de 2008

Espectativas

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL
vs GLASGOW RANGERS


Depois dos acontecimentos inéditos da pretérita semana, em que a um bom resultado na Europa, o nulo de Glasgow, seguiu-se outro para o campeonato, a vitória em casa frente ao Braga, a expectativa está em crescendo para o jogo decisivo desta quinta-feira em Alvalade.

Se - sinceramente não me parece que este seja um Se tão utópico, face à valia do adversário de hoje - juntarmos no mesmo jogo a exibição personalizada e segura na defesa protagonizado pelo Sporting na Escócia à primeira parte, bem conseguida em termos atacantes, efectuada contra o Sp. de Braga, não restam dúvidas de que marcaremos presença, pela 3.ª vez na história, nas meias finais da Taça UEFA. Duas das quais no espaço de três épocas! É a crise de competitividade dos clubes portugueses a evidenciar-se…

Há bons indícios em conseguir com êxito essa possibilidade. Finalmente estou a gostar de ver Miguel Veloso. Leva uma série de jogos consecutivos (Naval, Glasgow Rangers e Braga) com exibições mais conseguidas e não restam dúvidas que a ida à selecção (onde também se “safou” bem) constituiu um tónico indubitável. Está visto que o “Sargentão” e a sua N. Sr.ª do Caravaggio devem ter mexido com a cabeça do rapaz… Ou é isso, ou então também eu vou deixar de beber colas e derivados pois, definitivamente, é coisa que não deve fazer lá muito bem à saúde… A verdade é que a forma de Veloso é directamente proporcional ao desempenho colectivo do Sporting. Parece-me ser esta uma afirmação insofismável e bastas vezes confirmada na prática. Assim ele consiga soltar-se e revelar a confiança que vem demonstrado ultimamente, que o resto da malta (Moutinho, Izma e Roma) darão a devida sequência…

Outro caso enigmático, pelo menos para mim, confesso, foi o regresso tão efectivo de YannicK. Parece outro jogador e não falo, obviamente do aspecto capilar do jovem jogador leonino. Ou as hérnias que o apoquentavam eram de tal forma limitativas na expressão da sua qualidade futebolística ou evoluiu espectacularmente durante o tempo de… paragem forçada! Mas o mais certo será estar a percorrer “una gran raxa”, como dizem nuestros hermanos…oops, - xiuuu que os gajos têm lá espanhóis- uma maré de “alto astral”, como dizem os nossos bro’s lá do outro lado do Atlântico!

Mas existem também algumas preocupações: Polga não joga e já se sabe que, Gladstone não nos deixa propriamente confiantes. Resta esperar que Tonel repita o (enorme) nível demonstrado à uma semana e, já agora, que Grimi o acompanhe. Depois a tal invasão de adeptos e a agressividade dos jogadores escoceses. Aliás, Liedson e Moutinho sabem bem o que isso é. Quanto à invasão, nada a fazer, resta-nos colorir de verde e branco as bancadas sem azul do nosso José de Alvalade e apoiar o Sporting exaustivamente até que os nossos jogadores calem as vozes de cerveja dos protestantes!

2 comentários:

Armando Silva disse...

Pois, infelizmente as expectativas cairam todas por terra, e desta vez a culpa não foi do Veloso, que até jogou muito bem... Arrisca-mos de mais, embora o empate não servi-se, mas não conseguimos marcar, por isso falhamos redondamente os objectivos...

Grande abraço amigo

Virgílio Bernardino disse...

Tem toda a razão, amigo Armando.

Sai já um post a seguir!

SL!