sexta-feira, 29 de agosto de 2008

Irritações

As ‘modas’ são uma coisa que me irrita solenemente. Uma que está agora em voga nos comentários e opiniões da enorme maioria de adeptos e sócios do Sporting é bater sempre nos mesmos ceguinhos, independentemente do que esses ‘desgraçados’ produzam em determinado jogo. E se esse jogo corre mal, é um ver se te avias… São os chamados ‘bodes expiatórios’. E se no ano passado um dos mais mal amados era o menino Pontus (já despachado para o País do sol da meia-noite), que jogando mal, assim-assim ou bem, levava sempre nas orelhas, este ano temos três ‘cabeçudos’ à escolha. A saber: Ronny (um antigo habitue nestas andanças, por acaso até tem uma cabeça bem grossa…), Rodrigo Tiui e Pedro Silva…

Naquele famigerado jogo da passada 4.ª feira, nenhum dos três esteve sequer razoável, mas pergunto eu, com excepção do Pedro Silva, que esteve particularmente desastroso, não houve durante essa primeira parte outros jogadores leoninos que estiveram bem piores que Ronny ou Tiui? Não foi, meninos Fábio, Miguel e Bruno? A faixa direita leonina, responsável pelos 5 (cinco!) golos sofridos em 37 minutos, foi um autentico passador e aqui o único responsável não pode ser apenas o Pedrocas…

E o que dizer dos meninos Marco e Anderson?

E do menino Paulo, que é mais velhinho e já devia ter idade para ter juízo?

Com excepção do Rui, que não teve culpa nenhuma das maldades que os colegas lhe andaram a fazer durante 45 minutos e do menino russo (nem sequer foi por ter marcado um excelente golo), a atitude dos restantes foi uma verdadeira miséria…

E olhem que devíamos pedir maior responsabilidade e demonstrar legitima preocupação com aqueles que tem estatuto de titulares… Porque são esses que irão travar, com muito maior frequência, as batalhas que se perspectivam…

Nota de rodapé: falta o Hélder… Desse não digo nada porque não o vi em campo…

6 comentários:

Tite disse...

Quanto ao menino Helder eu vi-o, por sinal a fazer asneiras de principiante.
O Roca continua a não saber as medidas do campo de futebol, nem a saber dosear a potência dos seus petardos. Parecia mais "tacar" bolas num qualquer campo de golf. Minha Nª Sra.!!!
Tiuí faz-me calafrios a sua tarantice sempre que tem a bola e não sabe para onde há-de despachá-la.
Enfim...
Só espero que em Braga tudo isso seja... apenas imagens de um sonho mau que não se voltam a repetir.
SL

Leão de Alvalade disse...

De acordo. uma pergunta fora do contexto: porque não consigo actualizações do teu blogue no meu? Assim nunca mais sais do ultimo lugar e isso não é nada bom. :)
SL

Virgílio Bernardino disse...

Caro Leão de Alvalade:

Nunca me preocupei com essas questões de rankings, mas provavelmente será porque não tenho activado o feed no meu blogue... Qd tiver tempo vou tratar disso. Com o fim de semana a aproximar-se verei se soluciono o caso! ;)

Bom, de qualquer forma agradeço o teu link. Uma vez que já tens o teu blogue concluido, aproveito para adicionar o " A Norte de Alvalade".

Parabéns e bem vindo à blogosfera leonina. Quantos mais, melhor é o meu lema!!! Que por cá te mantenhas por muitos e proveitosos anos! Era sinal de vitórias pessoais e sprotinguistas!!!

Abraço!

Virgílio Bernardino disse...

Tite,

Viste o Hélder durante o primeiro tempo?

Caramba, tens que me emprestar os teus óculos que operam autenticos milagres, hehehe... just kitting! ;)

Na segunda, sim, lá resolveu aparecer e dar um ar da sua graça ao armar-se em egoistazinho!

SL!

Tite disse...

Amigo Virgílio,
Não percebi que só estavas a comentar a 1ª parte.
Desculpa!
O que eu vi foi o mesmo que tu. Só que não vi o primeiro golo sofrido e ainda bem porque já chegou de sofrimento.
Mas ...espero não ter outro pesadelo assim tão breve.
Lagarto!lagarto!lagarto!
SL

mpre27 disse...

Caro Virgílio,

desde já um mea culpa - também eu fui daqueles que bateu no Ronny e no Pedro (quero dizer, nem foi à bruta nem nada... mas um tabefezito, ainda assim). Mas de facto, a generalidade da equipa esteve mal. E o PB não ajudou à festa ao meter tantos não-titulares, fazendo passar a ideia de um jogo pouco sério.